Design ecológico (DE) x Design sustentável (DS)


Bom dia a todos,

segue artigo muito bem feito, esclarecendo a diferença entre Design ecológico (DE) e Design sustentável (DS)…

Este artigo foi escrito para esclarecer, a partir da experiência e da perspectiva particular do autor, a diferença entre DE e DS. Outros designers com outra experiência poderão ter as suas próprias e diferentes definições.

Na atual  tsunami de consciência ecológica que inunda a nossa civilização, conceitos como:

Design for environment/design for sustainability

Enviromentally  conscious design/eco-design/green design

Design sustentável/design ecológico

Design responsável/design consciente/design verde

Surgem na mídia, nas marcas, nas embalagens, na sopa de letras, confundindo mais ainda designers e especialmente os não-designers. Pois, até no âmbito especializado do design, essa diferença ou semelhança é ambígua para os próprios designers. Mas podemos descartar todos os termos anteriores e deixar apenas dois conceitos orientadores fundamentais: design ecológico e design sustentável.

O que é Design Ecológico?

Design ecológico seria aquele que usa exclusivamente materiais de reuso, reciclagem, remanufatura de outros produtos e/ou processos. A preocupação principal do design ecológico é reduzir o impacto ambiental e o uso de materiais adotando materiais reciclados e recicláveis. Se colocarmos aqui o ciclo de vida de um produto, o design ecológico concentra-se dentro do círculo no qual se encontram recycle, reuse e remanufacture enquanto o design sustentável é o ciclo todo.

 

Ciclo de vida do site “product development for the environment” modificado pelo autor

Ciclo de vida do site “product development for the environment” modificado pelo autor

Podemos citar como exemplo, um designer que use madeira de desperdício (reuso, reciclagem) na elaboração de seus moveis. Esse móvel seria design ecológico a partir dessa perspectiva.

O Design ecológico pode ser classificado como tendo:

  1. Tecnologia zero ou baixa tecnologia e de produção artesanal/manual

Nesse contexto, o objetivo do design seria mais de conscientização do impacto ambiental/estilo de vida do consumidor e o seu beneficio ecológico seria inexistente ou muito insignificante, devido à pequena escala e à natureza do projeto. Aqui poderíamos colocar moveis feitos de PET ou de materiais reciclados caso em que o exercício conceitual do design é mais lúdico do que estritamente funcional.

Ações de Ongs em relação ao reuso e à reciclagem de materiais seria uma forma de design ecológico, mas não sustentável. Como exemplo podemos tomar a “poltrona de latas de spray” do designer Luigi Semeraro, construída de 200 latas grudadas prensadas entre dois painéis pintados de madeira. Produzida por ele, em edições limitadas.

 Mas quantas latas de spray e poltronas já construídas seriam necessárias para realmente diminuir o seu impacto ainda que local? E no final do seu uso, o que aconteceria com as latas de spray? Quantas latas de spray são descartadas diariamente no Brasil?

 

Poltrona ecológida construída pelo designer Luigi Semeraro (imagem do site Designboom)

Poltrona ecológida construída pelo designer Luigi Semeraro (imagem do site Designboom)

 2. Tecnologia baixa-média e de produção semi-industrial a industrial

Aqui teríamos produtos industriais, mas ainda a partir da perspectiva do design ecológico. Aqui se incorporariam materiais “sustentáveis” externos. Por materiais sustentáveis externos se entende que são materiais reciclados ou remanufaturados de outros produtos e processos que são adquiridos pelo designer para a fabricação do seu design ecológico.

Como exemplo podemos citar o uso de madeira certificada que viria de um “ciclo sustentável externo” de outra empresa para a fabricação de móveis ecológicos. No design ecológico o designer não tem controle sobre o ciclo de vida do produto, ele apenas adquire algo sustentável (reciclado ou remanufaturado) para o seu projeto.

 

O que é Design Sustentável?

O design sustentável, por sua vez, tem uma abordagem holística desde a extração de matéria prima até descarte, em um contexto industrial de produção massiva com uso de alta tecnologia nos processos ou materiais.

 

Cadeira Zartan, de Philip Starck e Eugeni Quitlle para Magis, levada ao Salão de Milão 2011

Cadeira Zartan, de Philip Starck e Eugeni Quitlle para a Magis, levada ao Salão de Milão 2011

O objetivo do design sustentável é a redução sistemática ou eliminação dos impactos ambientais em todas as etapas do ciclo de vida de um produto, da extração até descarte. O design sustentável também permite a conexão entre duas disciplinas que antes estavam separadas, desenvolvimento de produto e engenharia “ambiental”.

Assim também colabora para aperfeiçoar o “desempenho ambiental” de determinado produto. O design sustentável permitiria então explorar e desenvolver as oportunidades “meio ambientais” para uma intervenção eco-eficiente no processo de design e desenvolvimento de um produto.

A preocupação com o meio ambiente está presente desde a etapa de requerimentos do projeto por meio de diferentes ferramentas e estratégias de analise do ciclo de vida, materiais, processos, manufatura e descarte que colaboram para que o design seja sustentável. Aqui existiria um controle maior da empresa já que ela é diretamente responsável pela administração ambiental e econômica do ciclo de vida do seu produto.

Devido a isso o design sustentável tem alto custo atrelado a uma complexa logística e implementação em, que na maioria das vezes, só as grandes corporações podem arcar com a parte financeira, logística e cultural de ser sustentável. Esses custos se relacionam ao investimento para pesquisa, otimização e uso de materiais, processos ou tecnologias novos ou já existentes mais de acordo com o meio ambiente.  

  Cadeira Zartan em detalhe da superfície e textura

Cadeira Zartan em detalhe da superfície e textura (imagem site Designboom)

Grandes empresas como Sony, Phillips, Apple, entre outras, desenvolveriam então design sustentável visando o menor impacto ambiental desde o inicio até o fim da cadeia de seus produtos e serviços. Como exemplo de design sustentável temos a cadeira Zartan de Philip Starck e Eugeni Quitlle, para a Magis, desenvolvida para o Salão de Milão 2011.

De acordo com eles, é uma perspectiva nova para a produção industrial em uma era pós-plástico. Feita do que eles chamam “liquid wood”, essa nova tecnologia usa pó de madeira (derivado de polpa de madeira descartada) misturado com outros materiais naturais (fibras e cera ou óleo de peixe) para criar uma alternativa (não tóxica e estruturalmente forte) aos plásticos derivados do petróleo. Sob alta pressão, o composto se comporta como plástico derretido, permitindo a sua injeção em um molde.

Espero que essa distinção entre design ecológico e design sustentável seja útil e, você designer profissional ou estudante possa abordar seu projeto de maneira mais clara entendendo melhor onde e como vai atuar.

Marcio Dupont  é designer de produto, analista sustentável para o design, consumo e pós-consumo.

Blog de design ecológico: http://marciodupont.blogspot.com 

Veja no blog os links de Sustainable – ecological design marcados com um asterísco.

Referência (citações e figura ciclo de vida): http://www.productdesignenvironment.info/

TExto visto Primeiramente no Blog Estudio Buriti

Obrigado

Henrique Praxedes

Anúncios

Um comentário sobre “Design ecológico (DE) x Design sustentável (DS)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s