Como inovar o clássico


Presidente da Victorinox conta como atualizar produtos já consolidados no mercado

A Suíça, com seus chocolates, relógios e canivetes, é sinônimo de qualidade e establidade. A Victorinox, que tem sua origem em meio aos alpes, não é exceção. A empresa que fabrica os famosos canivetes desde 1884, nesses mais de cem anos já vendeu mais de 400 milhões de unidades do utensílio no mundo todo. Em 2010 a Victorinox faturou US$ 500 milhões.

A empresa inova mirando no público feminino: produtos clássicos modernizados

No ano passado, a Victorinox registrou um crescimento de 11% no mundo inteiro, sendo que o Brasil apresentou um crescimento de 15%, o que colaborou muito para o ótimo desempenho mundial. Vale ainda lembrar que o mercado brasileiro está entre os dez mais importantes para a marca e pelo seu potencial foi eleito um dos cinco mercados de destaque para os próximos anos.

Mas não é por conta da tradição que a empresa se estagnou, parou no tempo: o setor de inovação da Victorinox serve como exemplo para empresas de qualquer tamanho, já que se vale das novidades não apenas para alavancar as vendas, mas também para sair de situações difíceis.

Um exemplo disso é que em 2001, com a crise que se instalou após o atentado de 11 de setembro, quando foi impedida de vender seus famosos canivetes nos aeroportos e aviões, a empresa suíça reuniu-se com os seus funcionários para discutir alternativas para evitar as demissões em massa. Além de contar com a flexibilidade dos empregados da empresa, a Victorinox ampliou sua atuação para outras áreas, como roupas, acessórios para viagem e perfumes. O resultado: não foi preciso demitir ninguém.

Outra inovação que buscou estar em consonância com as necessidades do mercado foram as novas opções da roupagem dos canivetes: a marca, que tinha como “pretinho básico”, a tradicional cor vermelha, ganha coleções diferenciadas, com mais cores, materiais e sofisticação, visando o público feminino. A expectativa de crescimento com a chegada das novas linhas é de aproximadamente 30% em 2011.

A Pequenas Empresas & Grandes Negócios conversou com Karl Kieliger, presidente da Victorinox no Brasil, sobre como inovar produtos que já são reconhecidos e bem aceitos no mercado, veja a entrevista aqui.

Obrigado

Henrique Praxedes

Anúncios

2 comentários sobre “Como inovar o clássico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s