Novo Ford Ecosport – o processo de criação do novo


Texto de ABCDesign

Muito se fala da nova versão do Ecosport, principalmente após o último evento realizado pela Ford na Bahia, no dia 23 de abril. Nesta data, a empresa reuniu diversos jornalistas para apresentar o interior do carro pela primeira vez desde Janeiro, quando divulgou o protótipo do exterior do novo modelo.

Todas as especificações e demais informações sobre o SUV podem ser encontradas facilmente em sites e cadernos especializados em automóveis. Contudo, existem muitos outros aspectos que podem ser abordados sobre o carro, principalmente no quesito design.

Atendendo ao convite da Ford, a abcDesign esteve em um dos oito centros de criação globais da empresa, na fábrica de Camaçari, BA. Lá, a empresa conta com 1500 engenheiros e designers, os responsáveis no Brasil pelo novo modelo que irá rodar o mundo.

Em visita ao complexo onde são produzidos 250.000 veículos ao ano, conversamos com os designers envolvidos na criação – tanto interior quanto exterior – do carro. Dentro do departamento de design, a equipe mostrou alguns dos processos de construção do desenho do SUV; desde os sketches até prototipagem. Entre todos os assuntos abordados, alguns deles merecem destaque.

Há três anos, quando iniciaram o processo de criação da nova versão, sketches e renderings de diversos estilos foram produzidos por diferentes designers. Nesta etapa, é desenvolvida uma escala que vai do mais tradicional até o mais moderno. Por meio dela, é escolhida a interface do novo veículo.

Para tirar o carro do papel e montá-lo em tamanho real, os designers produzem um protótipo com uma massa modelável. Essa massa permite fazer quantas alterações forem precisas durante todo o processo de criação, até as linhas e curvas serem definidas. Um papel prata também é utilizado nesse estágio, pois ele imita a pintura do carro e possibilita uma visualização quase real do futuro veículo.

 

Por último, a cor é outro fator valorizado nesse processo. Ao contrário dos demais aspectos do protótipo, as cores escolhidas para coleção não passam pela avaliação do consumidor. Elas são estabelecidas por meio de um estudo de tendências realizado por empresas especializadas. Um ano antes do lançamento do carro, as cores já são conhecidas. Quando perguntado se existe a possibilidade de rejeição por parte do público, os designers responderam que esse processo funciona como a moda. Hoje algo que é apresentado na passarela pode parecer fora de cogitação, mas em dois ou três anos estará nas prateleiras das lojas.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s